Blog e Fisica

Um blogue sobre Ensino de Física


Um blogue para uma audiência especí­fica: Professores, não necessariamente de Fí­sica ;-)

26.08.2019

21:06 Permalink Apresentação sobre pesquisas em ensino de física no Pedro II

Categorias: Ensino, reflexão

Aqui os arquivos da apresentação usada na conversa sobre pesquisa em ensino de física no Colégio Pedro II

Enviar feedback » Link permanente

7.08.2019

16:39 Permalink Sobre não deixar um desempenho acadêmico te definir

Categorias: reflexão, Educação, Fí­sica

Introdução  

O texto abaixo eu publiquei, originalmente, no Instagram (junho de 2018 d.C)! Para mantê-lo sob meu controle estou trazendo o mesmo aqui para o blogue!

Não deixe nota ou desempenho acadêmico te definir!  

Há muitos anos que acredito (e traduzo isso nas minhas práticas docentes) que "nota" ou desempenho acadêmico não são absolutos! Não devem, em hipótese alguma, definir uma pessoa!

No início do magistério já pequei em superestimar #notas... A foto histórica abaixo é sensacional!

Reprovação do Albert Einstein para vaga de Professor de Física!

Reprovação do Albert Einstein para vaga de Professor de Física!

Os avaliadores consideraram que as premissas do Albert Einstein sobre a velocidade da luz ser constante e suas implicações na relatividade do espaço-tempo eram mais "artísticas" do que "física real"... E por isso ele não foi admitido como Professor Associado e em um doutoramento... Em defesa dos avaliadores, as ideias do Einstein eram (e são) bem disruptivas!

Lembre-se disso no seu próximo "insucesso" acadêmico! Tirar nota baixa ou não passar numa seleção não definem sucesso (acadêmico ou pessoal) de ninguém! Até os gênios têm seus contratempos!

Enviar feedback » Link permanente

6.06.2019

11:50 Permalink Estendendo um Conceito da Física

Categorias: reflexão, Fí­sica, Arte

Lá vamos nós de #interdisciplinaridade...

View this post on Instagram

Sexta, 07/06/2019 d.C, será a #prova de #física no #cp2centro... Na 1° série, um dos assuntos é a MUDANÇA DE FASE! Então aí vai uma revelação (#spoiler para os colonizados!) da #prova: Para a "famosa mensagem de final da prova" escolhi uma "frase poema" (isso existe?) da foto acima. Achei que a frase estende um conceito da física (condensação: vapor tornar(-se) líquido. *Diminuir a liberdade das moléculas*!) para a vida! Obviamente que a excelente @bell.pua deve ter escrito a frase-poema no contexto do empoderamento feminino [especulando, porque dizem os especialistas (?) que uma obra depois de lançada, sua interpretação não pertence mais à autora!] Mas minha leitura, tem a ver com a fase atual da minha vida! Depois de muitas translações, assim como a @bell.pua , quero distância de tudo que me condensa! Antecipadamente, boa prova a todos ;-)

A post shared by Sérgio Lima (@oigreslima) on

Enviar feedback » Link permanente

3.06.2019

12:24 Permalink Liberdade de opinião, de cátedra e a patrulha ao Professor

Categorias: Ensino, reflexão, Colaboração, Educação

Introdução

Eu já escrevi sobre isso, comentando um caso particular, em 2011! Entretanto, nos tempos atuais (2019) em que um boçal ocupa a presidência do Brasil, em que os Professores são eleitos, por setores conservadores da sociedade brasileira, como inimigos da juventude e da sociedade, nunca é de mais demais retomar esta conversa!

Também, nunca é demais reforçar que não trago absolutos! Não pretendo "cagar regras"! Cada um sabe onde seu calo aperta! Cada um deve, colega Professora e Professor, sulear suas práticas por suas convicções e escolhas de quais batalhas deseja combater...

Considere que este texto é só um convite a "problematização" sobre o patrulhamento ao Professor em tempos de "escola sem partido"...

O Contexto

Eu sou Professor do ensino básico, aprovado em concurso público de provas e títulos, em uma Escola pública federal. Pela atual constituição brasileira, tenho:

E, com base no arcabouço legal explicitado acima, eu SEMPRE vou lecionar, eventualmente, com camisas que expressam minhas opiniões!

Num desses dias estava com minha camisa vermelha, com a imagem do Lula, e com dizeres garrafais: "Lula Livre"! E, nos corredores da Escola uma licencianda de outra disciplina, em particular, veio me parabenizar pela "coragem" de usar aquela camisa na Escola.

Neste mesmo dia, uma aluna da escola (mas que não é de turma regular que leciono) de modo simpático e com uma verdadeira curiosidade juvenil, me arguiu, também privadamente nos corredores da escola, se era "permitido" eu usar aquela camisa... expliquei rapidamente (e com o máximo de didática possível) sobre o arcabouço jurídico que me permitia usar aquela camisa! Curiosamente, nunca nenhum alune, gestor escolar ou colega de trabalho havia me feito, explicitamente, esta pergunta!

[parênteses]
Já fui "convidado" a tirar um bótom do Lula, em época de campanha presidencial, numa escola particular que trabalhei em 2002... mas isto é assunto para outro dia... na época pedi para a diretora fazer o pedido por escrito...
[/parênteses]

Em conversa reservada com uma amiga e colega de trabalho muito querida (que não vou compartilhar aqui - aprenda Neymar Junior!) ela comentou que seus licenciandos ficaram "curiosos" com esta minha postura e gostariam, se eu entendi bem, de conversar/investigar sobre esta postura...

Ao longo de nossa conversa, me surgiu a "constatação" que MUITOS colegas Professores, orientam seus trabalhos (postura, escolha de palavras, etc) em função da atual patrulha ideológica que atualmente ocorre sobre a Escola e os Professores! O vídeo humorístico abaixo é uma descrição, NÃO MUITO LONGE DA REALIDADE, da atual situação:

" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen>

Rindo de nervoso! - Ligação(link) para o vídeo!

O que eu tenho a dizer sobre isso?

Primeiro e mais importante de tudo! Nós professores devemos sempre encarar as patrulhas coletivamente! Toda eventual ação de pais, gestores ou integrantes da comunidade escolar que castrem nossa liberdade de expressão e de cátedra devem ser tratados coletiva e pedagogicamente! A judicialização deve ser o plano C! E, caso chegue no plano C, use a assessoria jurídica do seu sindicato/Associação Docente!
.

Devemos, com tranquilidade e por motivações pedagógicas, argumentar que há todo um arcabouço legal que nos garante liberdade de expressar ideias e organizar nossas práticas docentes com base em nossa liberdade de ensinar dentro da nossa visão didádico-pedagógica!

Entendam! Isso significa que temos que seguir o programa aprovado institucionalmente - no caso da escola que trabalho - aprovado pelo colegiado de cada disciplina.

Não há palavras ou temas proibidos desde que estejam a serviço da aprendizagem dos conteúdos aprovados no programa!

Deve haver espaço para a divergência qualificada e respeitosa de visões de mundo! Professores não são os detentores da verdade! Eles são apenas "Xerpas" apontando caminhos de aprendizagem.... pelo simples fato de que, na estratégia de aprendizagem-ensino, são as pessoas que estão aprendendo há mais tempo (pense Vygotsky!).

As Professoras e Professores, sim, têm lado e opiniões! E isso não significa que desejamos que nossos alunos tenham a mesma opinião que a nossa! Pense Paulo Freire!

Paulo Freire nosso mestre!

No atual contexto informacional em que vivemos é má-fe ou desonestidade intelectual acreditar que, nós os Professores, determinamos as escolhas dos nossos alunos (estou olhando para você Abraham Weintraub!) E isso, não é nenhuma novidade! Plutarco - no Século I d.C já tinha "pegado a visão":

"A mente do aluno não é uma vasilha a ser enchida mas uma fogueira a ser acesa!"

2 feedbacks » Link permanente

::

Arquivos

[Contato] [Entrar] [Administração]


powered by b2evolution free blog software